Apenas 20% do valor da CNH é destinado ao Detran

O Seção de Tráfego do Tocantins (Detran), tapado a partir de a última quinta-feira (24) voltará a ter êxito nesta segunda-feira (28), porém de maneira parcial. As unidades do órgão vão abrir às 10h e encerrar às 18h para reparar apenas os serviços referentes à Carteira Nacional de Documento (CNH).

Ao longo todo o mês de janeiro, o Detran foi alvo de reclamações de motoristas e donos de veículos. A situação piorou no início da semana no momento em que os serviços em todo o estado foram paralisados depois de um descarga elétrica deteriorar quadro maior parte de força em Palmas e dificultar acesso ao sistema.

O Detran informou que os técnicos estão há quatro dias trabalhando, corrigindo o dificuldade, porém por causa de ao grande volume do banco de dados, apenas os serviços referentes a CNH estão prontos para utilização.

Detran começa vistoria em mais de 5 mil veículos de transporte escolar

Disse apesar de que esta descontinuação do atendimento cujos dados recuperados também não foram processados, é essencial, uma vez que a volta de todos os serviços sem a cabida recuperação afetará o florescimento do processamento de dados.

O Detran afirmou que nesta segunda-feira volta a comunicar as CNH’s e que dentro de duas semanas toda a pleito será regularizada. Ao longo uma depoimento ao JA1 na última sexta-feira, o presidente do órgão informou que a descarga elétrica atingiu os servidores de dados. Ele similarmente explicou como tudo resultou.

“É a equipamento que conserva todos os dados dos usuários no Tocantins e ela veio trabalhando com oscilações. Na quarta-feira ele começou a permitir pane de novo e na madrugada ele parou completamente.

Detran

Na quinta nós não conseguimos restabelecer o sistema. Houve um corrompimento no cartório que sobe estes dados para acessar por meio do sistema, e devido a isto a gente está nessa preservação “.

Inicia nesta segunda-feira (25/2) uma mega cirurgia de equipes do Seção Estadual de Tráfego (Detran) que vai vistoriar, de hoje até o dia 10 de maio, cerca de cinco mil veículos que operam o transporte colegial público nos 246 municípios goianos.

A inspeção é realizada semestralmente, em sociedade com o Ministério Público (MP-GO) e Corpo de Tráfego da Polícia Militar, para aferir as condições de circulação dos veículos de transporte colegial de Goiás.

De acordo com informações do Governo de Goiás, vai ser observada, por exemplo, a instalação de dispositivos de ficção dichote, que são capazes de ser câmera-monitor para a parte traseira e retrovisores, câmera-monitor vanguarda ou outro sistema equipotente. A obrigatoriedade desses novos equipamentos passou a reforçar em 1º de janeiro de 2018.

Os vistoriadores do Detran observam similarmente a porção de cintos de segurança, que precisam ser em algarismo aproximado à cômputo do veículo, utilidade do extintor, tacógrafo, setas, faróis, estado de fixação dos pneus, a figura de limitadores de boca dos vidros corrediços e dispositivos para quebra e retirada dos mesmos, em caso de acidente.

Detran alerta para a renovação da frota de veículos

Além dos equipamentos obrigatórios, será conferida a papelada dos condutores. Para carregar estudantes, o condutor precisa ser autorizado na Habilidade D ou E, ter mais de 21 anos, ter realizado curso exclusivo de transportador de escolares, o mesmo precisa estar averbado na CNH, e entregar Declaração Repulsa de Antecedentes Criminais. Ele não pode ter cometido nenhuma inobediência dramático ou gravíssima e não ser reincidente em infrações médias nos últimos doze meses.

As prefeituras que tiverem os veículos reprovados ou que não apresentarem os veículos são capazes de agir a uma Atuação Civil, de acordo com antevê o Termo de Coadjuvação estribado com o Ministério Público de Goiás.

O Detran de Goiás atento aos prefeitos para a urgência de modernização da esquadra do transporte colegial público. Para ser considerado talhado, ônibus e micro-ônibus precisam ter no máximo 15 anos de construção e demais veículos no máximo 10 anos.

Os ônibus e micro-ônibus, com 11 até 15 anos de construção, e demais veículos, com nove ou 10 anos, deverão ser submetidos anualmente à inspeção de segurança apregoar, que precisa ser feita em Escola Técnica Licenciada (ITL), credenciada no Denatran, no momento em que será manifestado o Laudo ou Informação de Inspeção Apregoar.

As prefeituras que não apresentarem os veículos na data da perícia ou que tiverem os mesmos reprovados terão uma nova chance. Poderão agendar uma nova data para a inspeção. Nesse caso, a auditoria é feita no pátio do Detran-GO, em Goiânia. Os responsáveis pela esquadra precisam dispor-se a listagem de veículos a serem vistoriados para o Detran-GO

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.